Copa reduziu frequência de uso de seguro, diz empresa

Copa reduziu frequência de uso de seguro, diz empresa

Copa reduziu frequência de uso de seguro, diz empresa

O setor de seguros teve algum benefício do período de feriados e fraca atividade que caracterizou a Copa do Mundo no Brasil. Com menos gente trabalhando e mais pessoas ligadas nos jogos ou em viagem, a SulAmérica observou uma queda na incidência do uso dos seguros.

“Houve uma redução na frequência de utilização [do seguro] e do índice de roubo, mas não conseguimos ainda fazer a análise dos meses de junho a agosto, para saber o quanto foi de antecipação da sazonalidade ou foi efeito da Copa mesmo”, afirma o presidente da seguradora, Gabriel Portella.

As internações diminuíram, não só as eletivas, assim como os índices de frequência na área de automóveis, de acordo com o executivo. “Tivemos uma antecipação de sazonalidade, o que já era previsto para julho. Durante as férias, cai o movimento, de uma forma geral. O nosso setor é reflexo da atividade econômica e respeita os ciclos econômicos”, diz. No caso de consultas e internações houve também adiamentos. Em relação a sinistros com veículos, mais policiamento nas ruas e atenção na segurança ajudaram na queda. Acidentes no trânsito, por sua vez, ficaram estáveis, segundo Portella.

O executivo lembra também que algumas empresas deram férias coletivas e que, por outro lado, houve menos vendas, em geral. A Susep (que fiscaliza seguros privados) constatou um recuo na sinistralidade no período. Junho fechou em 36,71%, patamar mais baixo deste ano.

Fonte: Segs.

Sobre o Autor

LuzeAzevedo administrator

error: Content is protected !!